Vento Brasilis

Vento Brasilis

terra_brasilis

por Janina Ester*

O Brasil inspira o mundo e o produto nacional está em alta. Uma mesa do designer Joaquim Tenreiro foi vendida em Miami por 500 mil dólares sinalizando a valorização do produto nacional. Foi o que bastou para que clássicos do design brasileiro como Sérgio Rodrigues, Jorge Zalszupin, Jean Gillon, Flávio de Carvalho e Oscar Niemeyer reaparecessem nos projetos ao lado da turma jovem contemporânea, em peças cheias de identidade. O design no País amadureceu e junto aos valores estéticos aliou quesitos de sustentabilidade e economia. Quem sabe não seja a hora ideal para investir no seu sonho de ter um espaço belo e funcional?

Sala de jantar do designer brasileiro Joaquim Tenreiro avaliada em 500 mil dólares

Sala de jantar do designer brasileiro Joaquim Tenreiro avaliada em 500 mil dólares

O mercado brasileiro também tem trabalhadado com a nova proposta elegante e sustentável. A Deca, por exemplo, para driblar a crise hídrica, junto com o Grupo Duratex, criou o Programa PróÁgua que visa a redução do desperdício através de uma série de ações planejadas, com priorização da aplicação de produtos e dispositivos economizadores. Mantém ainda um setor de engenharia de aplicação somente para testes e pesquisas nessa área, de onde saem torneiras, chuveiros e outros produtos de design elegante com o plus de economizarem água em até 80%.

“Economizar água é uma atitude responsável e consciente. A escolha correta das louças e metais que evitem o desperdício fará toda a diferença para o cliente”, sinaliza a arquiteta Gislene Lopes.

A Casa Cor Minas, que já há algumas edições aposta na sustentabilidade, desta vez radicalizou: faz o evento com 100% de energia solar.

“Temos que pensar na sustentabilidade como uma opção de vida. Os projetos hoje em dia devem impactar o mínimo possível, inclusive no processo de execução”, reflete Márcia Carvalhaes, arquiteta que já acumula várias participações na Mostra.

Para atender a demanda energética sustentável, pelo terceiro ano consecutivo a OptPower, empresa focada em soluções nessa área, entrou com o que há de mais moderno em tecnologia de energia solar fotovoltaica nos sistemas Grid Tie e Off Grid. Enquanto o primeiro gera energia elétrica a partir da luz solar e interliga o sistema com a rede da concessionária local, o segundo atende aos clientes onde a rede elétrica não está disponível ou que necessitam de um sistema de armazenamento de energia com autonomia fornecida por um banco de baterias.

É nessa hora também que contratar um profissional se torna imprescindível. Quanto mais se quer economizar, mais importante o arquiteto será (e o designer também!), afinal estudou para otimizar espaços e custos, sabe de iluminação, ventilação e circulação, conhece questões urbanísticas e de sustentabilidade. E mais, está a par de soluções que não ocorrem a um leigo e de novos materiais e produtos lançados no mercado, o que se traduz em economia. Seu papel transcende em muito às questões meramente estéticas, embora ele também atue no quesito beleza. Para a arquiteta Ana Bahia em tempos de crise o papel do arquiteto cresce e se torna ainda mais importante.

“Podemos economizar muito para o cliente fazendo um projeto bem planejado e uma obra organizada e rápida”, reflete Ana.

 

* Janina Ester está no ar há quatro anos, diariamente, na Rádio Alvorada 94,9 FM, no programa Décor & Art. Foi editora-chefe da revista Habitat, edições MG e Brasília durante 10 anos. Foi também colunista social de dois dos maiores jornais de circulação em Belo Horizonte. Agora, Janina Ester coloca seu olhar apurado em viagens pela mundo afora e sua expertise de duas décadas analisando o trabalho dos melhores profissionais de Belo Horizonte e do mundo a serviço do primeiro site com curadoria do Estado, o You Can Find.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificar a
wpDiscuz